PPP Novas Escolas: Conheça os espaços de estudos e pistas de atletismo das unidades.

Últimas Notícias

O Governo de São Paulo vai erguer 33 novas escolas estaduais em 29 cidades por meio de parcerias público-privadas (PPPs), com o intuito de expandir o ensino integral e criar 35,1 mil novas vagas. A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) permanecerá responsável pela gestão pedagógica das escolas. O projeto arquitetônico prevê escolas com 21, 28 e 35 salas de aula, proporcionando ambientes adequados para o aprendizado e a interação entre os estudantes.

Espaços Modernos para Estudantes

Uma das novidades nas áreas destinadas aos alunos são os espaços para estudos individuais, com aproximadamente 20 cabines em cada unidade de ensino, ideais para atividades que requerem silêncio. Além disso, todas as escolas terão salas exclusivas para os grêmios estudantis. As Salas de Leitura, com acesso ao acervo literário, também receberão destaque, assim como nas unidades de ensino atuais da rede estadual. O secretário-executivo da Educação, Vinícius Neiva, ressalta a importância de fornecer ambientes que facilitem a aprendizagem, promovam a inclusão e garantam acessibilidade.

“Essas construções foram concebidas em uma arquitetura que estimula o processo de aprendizagem. Nas escolas, teremos mais do que apenas um quadro negro no meio da sala. São espaços que contam com um mobiliário diferenciado, incentivando a participação e o protagonismo dos estudantes. É fundamental destacar que essas salas contribuem para a promoção da educação inclusiva em ambientes completamente acessíveis”, destaca Vinícius Neiva.

Ênfase em Ciência

Além das áreas de estudo, as 33 unidades de ensino serão dotadas de laboratórios e espaços de inovação, adaptados de acordo com a vocação da escola ou a realidade local. Todas as escolas terão laboratórios de informática, com previsão de implementação dos laboratórios específicos para o ensino técnico de enfermagem.

Enviar pelo WhatsApp compartilhe no WhatsApp

A importância da Infraestrutura

Um exemplo prático da relevância da infraestrutura é o caso de Ana Elisa Brechane da Silva, estudante de 16 anos da única escola estadual em Santa Rita d’Oeste, a 623 quilômetros de São Paulo. Graças ao laboratório da escola, Ana pôde desenvolver o projeto ConnectBreathe, um dispositivo para o diagnóstico e tratamento de doenças respiratórias, que a levou a uma feira de ciências nos Estados Unidos. A presença do laboratório foi fundamental para o sucesso do projeto e de outros trabalhos de alunos da rede estadual de ensino de São Paulo.

Espaços para Educadores

Na parte destinada à equipe gestora e aos professores, serão criadas salas de reunião de diversos tamanhos, copas exclusivas, áreas para o Centro de Mídias, armazenamento de materiais pedagógicos, oficinas e banheiros exclusivos para os profissionais da educação.

Administração das PPPs

Na PPP Novas Escolas do Governo de São Paulo, a gestão pedagógica continuará a cargo da Secretaria da Educação, enquanto as empresas vencedoras dos leilões serão responsáveis pela construção, mobiliário, material de papelaria e equipamentos, bem como pela limpeza, alimentação e segurança das escolas. Os prédios terão infraestrutura completa, incluindo salas de segurança, serviços, cozinha, vestiários e outros espaços essenciais.

Leilão e Investimento

O investimento previsto para a PPP Novas Escolas é de R$ 2,1 bilhões, divididos em dois lotes. Os leilões devem ocorrer no segundo semestre deste ano, com um contrato de 25 anos. O governo de São Paulo tem como meta realizar 13 leilões até o final de 2024, por meio do Programa de Parcerias de Investimentos do Estado, totalizando mais de R$ 270 bilhões em projetos qualificados.