A campanha de ajuda humanitária em São Paulo alcança quase 2 mil toneladas de doações para o Rio Grande do Sul

Últimas Notícias

Desde o início da campanha em 5 de maio, foram mobilizados 2.475 voluntários e 122 carretas de insumos para a ajuda às vítimas das enchentes

O Governo de São Paulo, por meio da Defesa Civil do Estado e do Fundo Social de São Paulo, completou na quarta-feira (5) um mês da campanha humanitária em prol das vítimas do Rio Grande do Sul com um total de 1.867,45 toneladas de donativos arrecadados e enviados às cidades gaúchas. A ação paulista mobilizou no período 2.475 voluntários e o envio de 122 carretas carregadas de insumos em ajuda ao Rio Grande do Sul.

A primeira-dama do Estado e presidente do Fundo Social de São Paulo, Cristiane Freitas, destacou a importância desses números obtidos e falou da participação de toda a sociedade ao longo do período. “Gostaria de expressar minha gratidão a cada voluntário e a todos que fizeram suas doações. A generosidade e o espírito de colaboração do povo paulista fizeram toda a diferença para alcançarmos números tão significativos. Agradecemos a todos que contribuíram para o sucesso desta campanha em apoio às famílias do Rio Grande do Sul afetadas pelas chuvas.”

O chefe da Casa Militar e coordenador Estadual de Proteção e Defesa Civil do Estado de São Paulo, coronel Henguel Ricardo Pereira, enfatizou as ações de apoio que a Defesa Civil desenvolve no Rio Grande do Sul. “Desde o início da tragédia as equipes da Defesa Civil de SP estão atuando no Rio Grande do Sul. Ao longo deste período temos entendido as necessidades na ponta da linha e o estado de São Paulo tem dado a resposta com o envio de todos os donativos.”

Desde o início, a campanha focou na arrecadação de alimentos não perecíveis, água potável, materiais de higiene e limpeza. A participação da população paulista foi intensa e exigiu a organização de mais três depósitos de apoio na Grande São Paulo para acomodar o volume de donativos que lotou o depósito de 12 mil metros quadrados do Jaguaré, na capital.

Enviar pelo WhatsApp compartilhe no WhatsApp

As contribuições vieram de pessoas físicas e empresas e mobilizaram também prefeituras que realizaram campanhas locais enviando os donativos para o Fundo Social, que se encarregou do transporte até as cidades gaúchas.

Monitoramento contínuo das necessidades

A organização da campanha de ajuda humanitária paulista continuará monitorando as necessidades emergentes da população gaúcha, seja para fornecer os itens que estão sendo solicitados no Rio Grande do Sul ou para suprir outras necessidades que poderão surgir à medida que a realidade local seja alterada. A ação busca garantir uma resposta ágil e eficaz às necessidades da população afetada pelas inundações.

Apoio das empresas governamentais

A campanha segue com o apoio de empresas vinculadas à Secretaria dos Transportes Metropolitanos, que estão recebendo alimentos enlatados para serem enviados ao Rio Grande do Sul. Na CPTM, as doações podem ser feitas nas estações Lapa, Francisco Morato, Tamanduateí, Mauá, Guaianases, Suzano, Itaim Paulista, Jardim Romano e Aeroporto-Guarulhos, onde caixas coletoras foram instaladas próximas às catracas.

No Metrô, as doações são recebidas na estação Tatuapé, na Linha 3-Vermelha. Já na EMTU, os alimentos enlatados podem ser entregues nos nove terminais metropolitanos do Corredor ABD e no Capes Jabaquara, com o apoio da Next Mobilidade, concessionária operadora do corredor.

Os postos de atendimento da Sabesp também são pontos de coleta de doações para o Rio Grande do Sul. Além disso, os postos do Poupatempo em todo o estado estão recebendo donativos para auxiliar as vítimas das chuvas.

Como parte da campanha AgroSP Solidário, o Governo do Estado de São Paulo disponibilizou suas Casas de Agricultura para receber doações. A Secretaria de Justiça e suas entidades vinculadas também estão engajadas na coleta de donativos.